Páginas

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

E as estrelas....

E as estrelas em coreto cantarão todo o silêncio

que fizemos...

sonhávamos alto,

desejávamos pouco

o que tínhamos também não era muito,

éramos nós.

Por isso perdíamo-nos do centro.

Num olho de furacão, adormecíamos tranquilos..


Poeta Eterno

3 comentários:

Tatiana disse...

Profundas palavras...
Expressando algo latente no coração!

Que cada dia que nasce,
seja uma dádiva em seu destino!

Um beijo carinhoso

Abraão Vitoriano disse...

que volta!
e amar é tocar o infinito
em vez de perguntar
beijar
e ser feliz...

abraços,
do menino-homem

Lara Amaral disse...

Olá, poeta. Gostei dos seus singelos poemas. Obrigada por comentar lá no meu espaço.

Vi que a Catiaho tbm é membro daqui. Ela é um doce.

Beijos para vcs! =)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin