Páginas

sábado, 31 de março de 2007

Constante Cosmológica

Constante Cosmológica

Em 1687, o físico inglês Isaac Newton formulou a lei da gravitação universal e com ela, pela primeira vez, foi capaz de explicar porque os objetos, animais ou qualquer outra coisa são, todos, puxados para o centro da Terra. Explicou também por que a Lua em torno da Terra e por que esta gira em torno do Sol.

No começo deste século o alemão Albert Einstein alterou a lei da gravidade de Newton. Observou, então, corretamente, que a atração universal faria as galáxias caírem umas sobre as outras. Então, como isso certamente não estava acontecendo, imaginou que o Cosmo deveria conter uma espécie de força de repulsão cujo papel seria afastar as galáxias entre si, compensando a atração gravitacional. Em suma, algum tipo de antigravidade

Einstein deu a essa força o nome de "constante cosmológica" e acrescentou-a às equações que daí para a frente, passaram a descrever o funcionamento da gravidade em lugar da antiga lei de Newton. Foi esse conjunto de fórmulas que ficou conhecida como Teoria da Relatividade Geral.

Passaram-se dez anos, veio a década de 20 e o americano Edwin Hubble demonstrou que o Universo na verdade está em expansão. Ou seja, as galáxias estão se afastando umas das outras, e não há possibilidade de elas virem a cair umas sobre as outras. Portanto, a tal repulsão imaginada por Einstein tornou-se desnecessária e ele reagiu de imediato, declarando que havia cometido "o maior erro da minha vida".

Só que agora surge indícios que podem ressuscitar a constante de Einstein. Medindo a velocidade de estrelas que explodem a grandes distâncias, os astrônomos concluem que elas estão em movimento acelerado (veja a matéria Velocidade Máxima). Provavelmente impulsionadas por alguma força, de natureza desconhecida. Quer dizer, além do movimento de expansão, elas estariam recebendo um empurrão adicional. Algo parecido com a energia de repulsão que Einstein imaginara.

Era mesmo de se esperar que a constante cosmológica fosse medida, já que o aperfeiçoamento incessante dos telescópios amplia continuamente o nosso conhecimento do Universo. Também é certo que as medições feitas recentemente irão gerar controvérsias. Alguns cientistas tentarão comprovar que elas estão corretas e outros, que estão erradas. Mas, no final, as convicções sempre convergem, mesmo que leve algum tempo.

Neste exato momento, a expectativa é grande porque, se confirmada, a força de repulsão cósmicas terá conseqüências muito importantes. Basta ver que, para os físicos, ela está associada ao vácuo, o que abre caminho para uma intrigante investigação: a de saber como o vazio, apesar de não conter nada, em princípio, seria capaz de produzir força de impulsionar galáxias.

Retirado do site: Alicerces da ciência [http://br.geocities.com/alicercesdaciencia/index.html]

Esta materia esta sendo colocada na categoria Teorias, para ser utilizada posteriormente.

Maresia

Maresia

A vida a bordo da gente,
É uma coisa triste.
Quem dera pudéssemos
Transbordar-nos em tudo o que existe...

Nosso corpo e seus limites,
São do espaço de nossa solidão.
Nosso mundo e seus horizontes,
São do tamanho de nossa ilusão.

Quem dera navegássemos
Por águas conhecidas e calmas,
Mas mesmo assim, como seria a vida,
Se nem de nós mesmos conhecemos a alma!

A vida a bordo da gente,
É uma vida estranha,
Se estamos mareados com o mundo,
Não há porto que nos acolha,

Se estamos a deriva de tudo,
Não há correnteza que se escolha,
Não há bons ventos soprando,
Não há o outro lado do mundo.

Tantas embarcações a nos passar,
Tantos portos que escolher,
Sem saber qual é o lugar certo,
Nem a hora de atracar.

A vida a bordo da gente,
É uma vida vazia,
Só nos sabe o destino o vento,
Só nos sopra a favor a maresia.

ღ.Røså.ღ

Palavras nuas

Palavras nuas

Passam por teus olhos ávidos,
As letras que de mim saíram,
E que são mais que palavras,
São esconderijos.

Cada letra em seu conjunto,
Conjura outros tantos sentimentos,
Sentimentos tantos outros,
Que desconjuntam todo o meu ser.

Cada estrutura pronta que edifico,
Não é mais do que pó de sonhos,
Que se vestem de poema,
Para desfilar no negro brilho de seus olhos.

Como num desfiladeiro,
As palavras se vão sem medo,
Tem a coragem que eu não tenho –
Mostram um eu que não conheço.

E todos os meus segredos invisíveis, se fazem ver.
E todos os delírios indizíveis, se deixam ler.
E sem vergonha de ser, as palavras são suas,
As palavras são nuas.

ღ.Røså.ღ

Sem mim

Sem mim

Por onde corre um rio,
É o rio que corre sozinho.

Aonde nasce o sol,
É o sol que nasce, só.

Quando cai a noite,
É a noite, caindo só que cai –

A vida é que flui,
Sem precisar de nada,
E com a precisão de ser bela,
Não precisa de ninguém,
É a vida, só, que flui.

Assim é minha poesia,
Quando ela surge,
É ela que surge, sozinha,
Sem depender de mim.

ღ.Røså.ღ

Da noite e da memória

Da noite e da memória

É noite, me quero só.
Só me vigiam minhas memórias,
Memórias do que já não lembro,
De lembrar do que já não tenho.

Tenho memórias de não lembrar bem,
Tenho a memória falha –
Por tanto que já me fiz esquecer,
As vezes nem sei mais lembrar.

É noite, me quero só.
Tenho sono de pensar,
As lembranças dormem,
E já não me despertam mais.

A memória me tirou coisas que eu sabia,
Me privou do que queria saber.
Me escondeu os rostos que amei,
Me roubou a voz de meu pai.

É noite, e estou só,
A entender que a memória é só um quadro desbotado,
Que pintamos com os olhos,
E borramos com o coração.


ღ.Røså.ღ

A lua que não me deixam ver

A lua que não me deixam ver

Sim, é linda a lua,
A que me deixam ver,
Que não é sempre minha,
E nem ela tem meu olhar,
Quando não a posso ver.

É um olhar afastado que temos,
Um diálogo calado,
As sombras de dúvida
Do que se não pode dizer.

É linda a lua, esta,
A que me deixam ver,
Mas não será mais linda a outra,
A de quando não vejo?

É por isso, que a lua linda,
Não basta pra mim,
Porque é linda, mas não é toda,
O que eu vejo, não é tudo.

Não tem ela tudo de nós,
A lua que vejo, não é a mesma todos os dias,
O que se mostra de mim pra lua,
Não é o mesmo sempre.

Me agrada a lua que me deixam ver,
Mas me atrai ainda mais a que não vejo,
É linda a lua que me deixam ver,
Mas não se escondem em outras noites,
Luas mais lindas e grandiosas,
Que a lua que me deixam ver?


ღ.Røså.ღ

Pétalas

Pétalas

Pedaços de mim, imaginários que suponho,
Que transponho em mil,
Que liberto em pedaços, sinto e deixo partirem.

Pétalas, que em mim antes eram vida,
Agora, são pedaços de morte coloridos,
São traços da fragrância perdida,
Cheiro da grama esquecida que um dia tive em mim,
E que agora me servem de leito mortal.

Pétalas, que me fecharam em botão,
Que me fingiram tímida,
Pra atrair o sol, e assim desabrochar,
Dele, pra ele, e com ele,
Estando nele a razão de florescer.

Pétalas que me fizeram diferente,
Ímpar de outras flores, única dentre as cores,
Vendo florirem jasmins, gerânios,
Vi-me rosa, e me quis assim.

Quiseram-me outra flor,
Que não tivesse espinhos,
Quiseram-me de outra cor,
Não queriam que fosse rosa a rosa,
Quiseram julgar-me o valor.

Nada disso importa agora,
Minhas pétalas sabem do valor que tem,
Se orgulham da proximidade do espinho,
E se agora se despetalam de mim,
É porque eu quis assim.

ღ.Røså.ღ

Canção do Amor-Perfeito

"Canção do Amor-Perfeito"
Cecília Meireles

O tempo seca a beleza.
seca o amor, seca as palavras.
Deixa tudo solto, leve,
desunido para sempre
como as areias nas águas.

O tempo seca a saudade,
seca as lembranças e as lágrimas.
Deixa algum retrato, apenas,
vagando seco e vazio
como estas conchas das praias.

O tempo seca o desejo
e suas velhas batalhas.
Seca o frágil arabesco,
vestígio do musgo humano,
na densa turfa mortuária.

Esperarei pelo tempo
com suas conquistas áridas.
Esperarei que te seque,
não na terra, Amor-Perfeito,
num tempo depois das almas.

Lágrimas ocultas

Lágrimas ocultas

Se me ponho a cismar em outras eras
em que ri e cantei, em que era q'rida,
Parece-me que foi noutras esferas,
Parece-me que foi numa outra vida...

E a minha triste boca dolorida
Que dantes tinha o rir das Primaveras,
Esbate as linhas graves e severas
E cai num abandono de esquecida!

E fico, pensativa, olhando o vago...
Toma a brandura plácida dum lago
O meu rosto de monja de marfim...

E as lágrimas que choro, branca e calma,
Ninguém as vê brotar dentro da alma!
Ninguém as vê cair dentro de mim!

Florbela Espanca

Fernando Pessoa

O amor, quando se revela
não se sabe revelar,
sabe bem olhar pra ela,
mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
não sabe o que há de dizer,
fala:parece que mente
cala:parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar basta-se
pra saber que estão a amar!

Mas quem sente muito cala;
quem quer dizer quanto sente
fica sem alma nem fala,
fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
o que não lhe ouso contar,
já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar...
Fernando Pessoa

Canção para uma valsa lenta

Canção para uma valsa lenta


Minha vida não foi um romance...
Nunca tive até hoje um segredo.
Se me amas, não digas, que morro
De surpresa... de encanto... de medo...

Minha vida não foi um romance,
Minha vida passou por passar.
Se me amas, não finjas, que vivo
Esperando um amor para amar.

Minha vida não foi um romance...
Pobre vida... passou sem enredo...
Glória a ti que me enches a vida
De surpresa, de encanto, de medo!

Minha vida não foi um romance...
Ai de mim... Já se ia acabar!
Pobre vida que toda depende
De um sorriso... de um gesto... um olhar...

Mario Quintana

Aonde? - Florbela Espanca

Aonde?...
Ando a chamar por ti, demente, alucinada,
Aonde estás, amor? Aonde... aonde... aonde?...
O eco ao pé de mim segreda...desgraçada...
E só a voz do eco, irônica, responde!

Estendo os braços meus! Chamo por ti ainda!
O vento, aos meus ouvidos,soluça a murmurar;
Parece a tua voz, a tua voz tão linda
Cantante como um rio banhado de de luar!

Eu grito a minha dor, a minha dor intensa!
Esta saudade enorme, esta saudade imensa!
E só a voz do eco à minha voz responde...

Em gritos, a chorar, soluço o nome teu
E grito ao mar,à terra ,ao puro azul do céu:
Aonde estás,amor?Aonde...aonde...aonde?...


Florbela Espanca

Não entendo

Não entendo

Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender.
Entender é sempre limitado.
Mas não entender pode não ter fronteiras.
Sinto que sou muito mais completa quando não entendo.
Não entender, do modo como falo, é um dom.
Não entender, mas não como um simples de espírito.
O bom é ser inteligente e não entender.
É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida.
É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice.
Só que de vez em quando vem a inquietação:
quero entender um pouco.
Não demais: mas pelo menos entender que não entendo.

Clarice Lispector

Florbela Espanca

A flor do sonho, alvíssima, divina
Miraculosamente abriu em mim,
Como se uma magnólia de cetim
Fosse florir num muro todo em ruína.

Pende em meu seio a haste branda e fina.
E não posso entender como é que, enfim,
Essa tão rara flor abriu assim!…
Milagre… fantasia… ou talvez, sina….

Ó flor, que em mim nasceste sem abrolhos,
Que tem que sejam tristes os meus olhos
Se eles são tristes pelo amor de ti?!…

Desde que em mim nasceste em noite calma,
Voou ao longe a asa da minh´alma
E nunca, nunca mais eu me entendi…

Florbela Espanca

Clarice Lispector

.."O prazer nascendo dói tanto no peito que se
prefere sentir a habituada dor ao insólito prazer.
A alegria verdadeira não tem explicação possível,
não tem a possibilidade de ser compreendida -
e se parece com o início de uma perdição irrecuperável.
Esse fundir-se total é insuportavelmente bom -
como se a morte fosse o nosso bem maior e final,
só que não é a morte, é a vida incomensurável que
chega a se parecer com a grandeza da morte.
Deve-se deixar inundar pela alegria aos poucos -
pois é a vida nascendo.
E quem não tiver força,
que antes cubra cada nervo com uma película protetora,
com uma película de morte para poder tolerar a vida.
Essa película pode consistir em qualquer ato
formal protetor, em qualquer silêncio ou em
várias palavras sem sentido.
Pois o prazer não é de se brincar com ele.
Ele é nós."
(Clarice Lispector)

Vocábulos

Vocábulos

Ciciando nos ouvidos do crepúsculo,
Nestes comenos de agora,
A olhar a corbelha,
De tons coralinos,
Fico e fito
O eito de outrora,
Que ind’agora,
É só crasso passado.

E cesso o ciciar,
E crocitando,
Levo-me ao crupe,
E desfaleço.
Em caturrice, deixo a noite me aspergir.
Sua confluente névoa,
A assestar meu peito,
E crivá-lo de aquosos projéteis esconsos.

E a célere bátega se esvai,
E seu clamor beligerante sai,
Desavindo, e desazado,
Pois já não lhe faculta pugnar.

Em meu caturrismo,
Impertérrita, com a longanimidade
De persistir frente ao revés,
À caturrice,
Ser-me, me é ignoto, póstero.
Ao prélio de ser-me, enfim.

ღ.Røså.ღ

Cornucópias

Cornucópias

Verão de se pensar em passar,
Girando em ver, voando.
De ver as cornucópias,
Latentes e pulsantes,
Vibrantes de verde e cintilante,
Tremendo de um sabor inebriante.
Sem pensar.

Outono de se saber do abandono,
De se saber parar, para olhar,
Para colher, para secar,
Atônito inconstante,
Marrom e amarelo distantes,
A saber, da vida,
Seu lado errante.

Na primavera, dois dançarinos,
A girar os sóis de seus girassóis,
Em um espaço concentrado,
De cor de rosa e violeta,
A florir centelhas de luz na Via Láctea,
A soprar de um mundo
As flores de seu conto de fadas.

Inverno de saber ser terno,
De se ter à mão amor,
E de se ter amor ou não,
Pra sentir-se frio e quente,
Pra aquecer do peito à mente,
Um sentir que é azul e cinza chumbo,
Na névoa fria das madrugadas,
Para as dores sós e caladas.

ღ.Røså.ღ

Sou sua - Rosa

Sou sua

Sou um confluente
De palavras que dançam sem música,
Sou uma nascente
De sentimentos que esbarram em dúvidas,
Sou um poço
De um desejo que quer vir à tona
Sou uma cela
De um amor que não agüenta a prisão,
Sou tempo,
E não me passo, não me vivo, não me mudo,
Sou ansiedade
E escorro pelos vãos dos dias,
Sou solidão
E não me encontro em nada a não ser você.

ღ.Røså.ღ

Autopsicografia

Autopsicografia

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.

Feito formosamente famoso por Fernando Pessoa;

Este poema é muito lindo, alguem discorda???

quinta-feira, 29 de março de 2007

E se o ouro alquimico fosse espalhado pela Terra??

E se o ouro alquimico fosse espalhado pela Terra??

Me veio a cabeça uma questão que achei muito interessante, o que aconteceria com nossa econômia, se o ouro fosse tão comum quanto qualquer outro metal que já possuimos, como por exemplo o ferro.
[vide alguns conceitos interessantes] "As moedas foram uma tentativa bem sucedida de organizar a comercialização de produtos, e substituir a simples troca de mercadorias. Há divergências sobre qual povo foi o primeiro a utilizar a técnica da cunhagem de moedas, pois de acordo com alguns, a China utilizava moedas cunhadas antes do século VII a.C., época que é creditado ao povo lídio esta realização. Durante muitos anos, a moeda possuia um valor real, dependia do metal de que era feita. Hoje, a maioria dos países do mundo usam moedas de valor nominal, pois seu valor não corresponde ao metal de que é produzida." (...) "A necessidade de guardar as moedas em segurança deu surgimento aos bancos. Os negociantes de ouro e prata, por terem cofres e guardas a seu serviço, passaram a aceitar a responsabilidade de cuidar do dinheiro de seus clientes e a dar recibos escritos das quantias guardadas. Esses recibos (então conhecidos como "goldsmiths notes") passaram, com o tempo, a servir como meio de pagamento por seus possuidores, por serem mais seguros de portar do que o dinheiro vivo. Assim surgiram as primeiras cédulas de "papel moeda", ou cédulas de banco, ao mesmo tempo que a guarda dos valores em espécie dava origem às instituições bancárias. Os primeiros bancos reconhecidos oficialmente surgiram na Inglaterra, e a palavra "bank" veio da italiana "banco", peça de madeira que os comerciantes de valores oriundos da Itália e estabelecidos em Londres usavam para operar seus negócios no mercado público londrino."
Como sabemos, os governos, para poderem circular suas moedas, tem em seus cofres publicos, o mesmo valor em ouro, ou seja a cada nota de R$ 5,00 que pegamos, é como se estivessemos carregando este peso em ouro, é como se fosse um vale, só que mais estável para o ouro. O ouro valoriza, o dinheiro continua sempre valendo o mesmo. R$ 5,00 são R$ 5,00, independentemente se o ouro valoriza ou não.

Assim, se o ouro alquimico fosse difundido e tivesse o mesmo valor do ouro convencional, teríamos ai um problema muuuito grande na econômia dos paises, pois pela lei da oferta e da procura*, com o crescimento do ouro no mercado, ele teria seu valor rebaixado, fazendo com que o "ouro do governo" que suporta a moeda tambem tenha sua baixa, assim o que acontecerá com a moeda?
*[vide lei da oferta e da procura] "Em economia, a Lei da Oferta e Procura é a lei que estabelece a relação entre a demanda de um produto - isto é, a procura - e a quantidade que é oferecida, a oferta. A partir dela, é possível descrever o comportamento preponderante dos consumidores na aquisição de bens e serviços em determinados períodos, em função de quantidades e preços. Nos períodos em que a oferta de um determinado produto excede muito à procura, seu preço tende a cair. Já em períodos nos quais a demanda passa a superar a oferta, a tendência é o aumento do preço."
Se o que suporta a nota de R$ 5,00 por exemplo, é o ouro que esta no cofre do governo ou do Banco Central (no caso do Brasil), esta nota de R$ 5,00 que funciona como vale ao ouro, continuaria a ter o mesmo valor, mas imaginemos que o governo tenha somente R$ 10,00 em ouro nos cofres, e já tenha cunhado R$ 10,00 em nota de papel, suponhamos que o ouro se desvalorize, e que o governo passe a ter apenas R$ 9,00 em ouro, o que aconteceria com a diferença?

Então voltemos ao fato do Ouro, segundo a wikipedia [http://pt.wikipedia.org/wiki/Ouro] "A África do Sul é o principal produtor de ouro, extraindo aproximadamente dois terços de toda a procura mundial deste metal", mesmo assim ela não escapa do fantasma que acompanha o continente africano, ainda citando a Wikipedia [http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_%C3%81frica_do_Sul] "A população da África do Sul é de 43.647.658 habitantes e a densidade populacional de 36,05 hab./km².
A taxa de natalidade é de 18,87% e a taxa de mortalidade é de 18,42%. A esperança média de vida é de 46,56 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,684 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,678. Estima-se que em 2025 a população diminua para 35.109.000 habitantes, como consequência da expansão da epidemia de SIDA (AIDS).
Os negros correspondem a 76% da população total, os brancos representam 13% e as etnias restantes são 11%. As línguas oficiais são o Africânder (língua materna de 14% da população), Inglês (8%), Zulu (22%), Xhosa (17%), Swati (2%), Ndebele (1%), Sotho Meridional (7%), Sotho Setentrional (9%), Tsonga (4%), Tswana (8%) e Venda (2%)."
Ai entra a questão filosófica, né? O pais com as maiores reservas de ouro do mundo, nesta situação precaria e se o ouro alquimico fosse difundido agora, a economia deles seria totalmente despedaçado, porque o que ainda sustenta o pais é a exportação deste material.

Não tenho certeza da validade da minha teoria para todos os paises, pelo que li alguns paises se apoiam em moedas estrangeiras, mesmo assim, as principais são baseadas no ouro.

Da pra ver como um "detalhe" pode fazer com que a econômia capitalista se abale? Alias, mesmo que não fosse capitalista, o mundo se abala por qualquer coisa, segundo alguns esotéricos, pela falta de iluminação espiritual. Graças a Deus, veremos ela por pouco tempo, alias, não vale de nada ter dinheiro guardado no banco. Quem tem posses será rico no futuro. Não precisa ser muito, só um pedacinho de terra já é suficiente, como minha outra teoria, que ainda não postei aqui, o ser humano tende a involuir com o passar do tempo.

Se algum economista estiver lendo isso, me explique melhor como funciona, a pesquisa ainda sim foi vaga sobre este assunto, para formular melhor tenho que me aprofundar em econômia, o que não posso por falta de tempo.
Se conseguirem me explicar fico grato!!!

Best Wishes...
Diogo

PS: Estou completando a pesquisa, qualquer fato novo, informo! Lembro que este é um texto meramente especulativo.

quarta-feira, 14 de março de 2007

Citação - Papus

Somente um homem plenamente desenvolvido consegue dominar a complexidade de seu próprio ser.
Papus - Tratado Elementar de Magia Pratica

Pétalas - Rosa

Pétalas

Pedaços de mim, imaginários que suponho,
Que transponho em mil,
Que liberto em pedaços, sinto e deixo partirem.

Pétalas, que em mim antes eram vida,
Agora, são pedaços de morte coloridos,
São traços da fragrância perdida,
Cheiro da grama esquecida que um dia tive em mim,
E que agora me servem de leito mortal.

Pétalas, que me fecharam em botão,
Que me fingiram tímida,
Pra atrair o sol, e assim desabrochar,
Dele, pra ele, e com ele,
Estando nele a razão de florescer.

Pétalas que me fizeram diferente,
Ímpar de outras flores, única dentre as cores,
Vendo florirem jasmins, gerânios,
Vi-me rosa, e me quis assim.

Quiseram-me outra flor,
Que não tivesse espinhos,
Quiseram-me de outra cor,
Não queriam que fosse rosa a rosa,
Quiseram julgar-me o valor.

Nada disso importa agora,
Minhas pétalas sabem do valor que tem,
Se orgulham da proximidade do espinho,
E se agora se despetalam de mim,
É porque eu quis assim.

ღ.Røså.ღ

quinta-feira, 8 de março de 2007

O Resto da Minha Alegria - Valter Hugo

“O Resto da Minha Alegria”, Valter Hugo Mãe, Cadernos do Campo Alegre, 1ª edição, 2003

um

façam-no feliz e não
o culpem de nada, digam-lhe
a verdade, que esta
dura morte é ainda o
resto da minha alegria

peçam-lhe que venha tão
depressa, digam-lhe que
não durmo e que estarei
no telhado entristecida a
desbotar ao sol
incomodando os pássaros
cada vez menos

a remoção das almas

depois deus
vai inclinar-se sobre
mim como às labaredas
de uma fogueira

e vai devorar-me
antes de as flores
me façam cheirar bem

até lá,
fica comigo,
surtidos pelos lugares
enquanto o céu senta
o cu nas nossas cabeças.

terça-feira, 6 de março de 2007

Tudo no Universo Interligado.

É.. coisa que realmente não sei fazer é impor minhas vontades, eu sempre me sentia culpado quando alguem mudava de opinião quando conversava comigo, porque eu achava que estava manipulando as pessoas.
Realmente hoje percebi que coisa que não sei fazer é impor as coisas que quero, diferentemente de pessoas que eu conheço, eu não consigo forçar, ou mesmo dizer das minhas vontades, tento sempre me desdobrar em milhões, para sempre fazer o melhor, mas não o melhor da minha vontade... Acho que o manipulador acaba por ser o mais manipulado, enquanto ele tem esse conceito de que as pessoas fazem a vontade dele, ele mesmo não vê que ele esta fazendo a vontade alheia.
Tentarei mudar, fazer diferente de agora pra frente "New Hair, New Lifestyle"... Vamos ver no que dá...
Mas fora o que eu estou sentindo, vamos a minha pesquisa, a qual na verdade não era nem o tema principal dela, mas acabou se tornando a medida que eu lia os diversos artigos.. Vamos la então, falarei sobre O Tudo, o Universo, as interligações que percebi ao longo da historia.
Começarei com o Documentário do Fantástico "Poeira das Estrelas", ele fala do inicio da vida, a evolução dos seres até o ser humano, mas se voltarmos aos primórdios da Terra, veremos fatos que acabam por não ter explicação plausível. Vamos aos trechos do documentário e uma pequena introdução ao tem que escrevi na mesma data:

Parece devaneio meu, (talves por isso deva estar na seção "Devaneios" ¬¬') mas tenho sentido cada vez mais uma coisa estranha, tenho percebido certas interligações, que me fazem inclusive crer que o Universo pode ser uma projeção holografica.
Como eu cheguei nesta conclusão?? Simples... pelos vários documentários que tenho assistido, inclusive aquele que passou no fantástico, o qual não tive oportunidade de ver inteiro.
Estranhamente hoje chegou as minhas mãos, o décimo capitulo dele que pode ser visto em http://www.youtube.com/watch?v=U6yZTlc-nJQ&mode=related&search= , não tem muito tempo de duração, mas me fez relacionar vários fatos...
1) Vida na Terra:
Como inciou-se a vida na Terra:

"Portanto, a vida está ligada à transformação e à reprodução. Mas, se olharmos à nossa volta, e procurarmos pelo que existe de mais antigo na história da Terra, encontraremos matéria sem vida. Pedras são feitas de minerais, como o silício e o quartzo, que compõem a areia da praia. Água é feita de hidrogênio e oxigênio. Nada disso é vivo. Como, então, que num passado distante, durante a infância da Terra, essa matéria se agrupou e veio a dar origem a seres vivos? Essa passagem do inanimado ao animado é o grande mistério da origem da vida.(...)

Em 1953, um jovem químico americano da Universidade de San Diego, nos Estados Unidos, tentou reproduzir em laboratório as condições iniciais para a vida. Ele juntou compostos químicos que se acreditava existir na Terra primitiva com um ingrediente fundamental: eletricidade. O cientista é Stanley Miller, hoje com 76 anos, e muita dificuldade para falar por causa das seqüelas de um derrame.

Marcelo Gleiser pergunta a Stanley Miller o que ele pôs dentro dos tubos que simulavam a atmosfera primitiva da Terra. Ele conta que misturou água, hidrogênio, amônia, gás metano e gás carbônico. Era o que existia em abundância nos primórdios do nosso planeta. Apenas matéria inorgânica. Stanley Miller imaginou um mundo primitivo com tempestades elétricas constantes. Por isso, aplicou uma corrente elétrica à mistura.

O resultado da experiência foi surpreendente. A corrente elétrica fez com que os compostos se reagrupassem, dando origem a aminoácidos. Aminoácidos são compostos essenciais que existem em todos os seres vivos. Vinte e dois aminoácidos compõem a matéria-prima da vida, o código da vida, presente em cada célula de cada ser vivo: o DNA."

O químico inglês Leslie Orgel, do Instituto Salk, também em San Diego, é um dos maiores especialistas do mundo em origem da vida.

Uma coisa que sabemos com quase certeza é que a idade da terra é de 4bilhões e meio de anos e que as primeiras formas de vida surgiram 1 bilhão de anos depois . Eram organismos primitivos não muito diferentes das bacterias que conhecemos hoje. "A grande pergunta que ainda não conseguimos responder" diz ele "É como esses aminoacidos, as substancias essenciais conseguiram se agrupar em moleculas cada vez mais complexas e maiores ate chegar a vida.

Para entender essa pergunta pense nas letras do alfabeto se você apenas juntar letras de qualquer maneira, uma depois da outra, dificilmente sai alguma palavra compreensivel. Somente letras na ordem correta formam palavras com significados claros. Com a evolução biologica foi o mesmo."

Trechos do documentário Poeira das Estrelas do Fantástico.
Como vimos, a grande interrogação que ainda persiste é como os aminoácidos resultantes da junção de água, hidrogênio, amônia, gás metano, gás carbônico e eletricidade, conseguiram se agrupar em moleculas cada vez mais complexas e maiores ate chegar a vida.
Uma parte do documentário, que não pude transcrever fala da teoria de que essas moléculas (filhas dos aminoácidos) podem ter vindo de carona em um asteróide, porem aceitar esta teoria, é também aceitar que possa haver vida em outros planetas.
Voltando ao tema central da matéria...
Vamos até uma materia que li a pouco tempo tambem, que me deixou mais intrigado ainda. A Mesma fala que alguns cientistas estão começando a admitir a possibilidade de o universo ser um gigantesco holograma, destaco nele, as parte que me convém.
O Universo como um Holograma

Existe uma Realidade Objetiva ou o Universo é um Fantasma?

Em 1982 ocorreu um fato muito importante. Na Universidade de Paris uma equipe de pesquisa liderada pelo físico Alain Aspect realizou o que pode se tornar o mais importante experimento do século 20. Você não ouviu falar sobre isto nas notícias da noite. De fato, a menos que você tenha o hábito de ler jornais e revistas científicos, você provavelmente nunca ouviu falar no nome de Aspect.

E há muitos que pensam que o que ele descobriu pode mudar a face da ciência.

Aspect e sua equipe descobriram que sob certas circunstâncias partículas subatômicas como os elétrons são capazes de instantaneamente se comunicar umas com as outras a despeito da distância que as separe. Não importa se esta distância é de 10 pés ou de 10 bilhões de milhas. De alguma forma uma partícula sempre sabe o que a outra está fazendo. O problema com esta descoberta é que isto viola a por muito tempo sustentada afirmação de Einstein que nenhuma comunicação pode viajar mais rápido do que a velocidade da luz. E como viajar mais rápido que a velocidade da luz é o objetivo máximo para quebrar a barreira do tempo, este fato estonteante tem feito com que muitos físicos tentem vir com maneiras elaboradas para descartar os achados de Aspect.

Mas também tem proporcionado que outros busquem explicações mais radicais.

O físico da Universidade de Londres, David Bohm, por exemplo, acredita que as descobertas de Aspect implicam em que a realidade objetiva não existe, que a despeito da aparente solidez o universo está no coração de um holograma fantástico, gigantesco e extremamente detalhado. Para entender porque Bohm faz esta afirmativa surpreendente, temos primeiro que saber um pouco sobre hologramas. Um holograma é uma fotografia tridimensional feita com a ajuda de um laser.

Para fazer um holograma, o objeto a ser fotografado é primeiro banhado com a luz de um raio laser. Então um segundo raio laser é colocado fora da luz refletida do primeiro e o padrão resultante de interferência (a área aonde se combinam estes dois raios laser) é capturada no filme. Quando o filme é revelado, parece um rodamoinho de luzes e linhas escuras. Mas logo que este filme é iluminado por um terceiro raio laser, aparece a imagem tridimensional do objeto original.

A tridimensionalidade destas imagens não é a única característica importante dos hologramas. Se o holograma de uma rosa é cortado na metade e então iluminado por um laser, em cada metade ainda será encontrada uma imagem da rosa inteira. E mesmo que seja novamente dividida cada parte do filme sempre apresentará uma menor, mas ainda intacta versão da imagem original. Diferente das fotografias normais, cada parte de um holograma contém toda a informação possuída pelo todo.

A natureza de "todo em cada parte " de um holograma nos proporciona uma maneira inteiramente nova de entender organização e ordem. Durante a maior parte de sua história, a ciência ocidental tem trabalhado dentro de um conceito que a melhor maneira para entender um fenômeno físico, seja ele um sapo ou um átomo, é dissecá-lo e estudar suas partes respectivas. Um holograma nos ensina que muitas coisas no universo não podem ser conduzidas por esta abordagem. Se tentamos tomar alguma coisa à parte, alguma coisa construída holograficamente, não obteremos as peças da qual esta coisa é feita, obteremos apenas inteiros menores.

Este "insight" é o sugerido por Bohm como outra forma de compreender os aspectos da descoberta de Aspect. Bohm acredita que a razão que habilita as subpartículas a permanecerem em contacto umas com as outras a despeito da distância que as separa não é porque elas estejam enviando algum tipo de sinal misterioso, mas porque esta separação é uma ILUSÃO. Ele argúe que em um nível mais profundo de realidade estas partículas não são entidades individuais, mas são extensões da mesma coisa fundamental.

Para capacitar as pessoas a melhor visualizarem o que ele quer dizer, Bohm oferece a seguinte ilustração: Imagine um aquário que contém um peixe. Imagine também que você não é capaz de ver este aquário diretamente e seu conhecimento deste aquário se dá por meio de duas câmaras de televisão, uma dirigida ao lado da frente e outra a parte lateral.

Quando você fica observando atentamente os dois monitores, você acaba presumindo que o peixe de cada uma das telas é uma entidade individual. Isto porque como as câmeras foram colocadas em ângulos diferentes, cada uma das imagens será também ligeiramente diferente. Mas se você continua a olhar para os dois peixes, você acaba adquirindo a consciência de que há uma relação entre eles.

Quando um se vira, o outro faz uma volta correspondente apenas ligeiramente diferente; quando um se coloca de frente para a frente, o outro se coloca de frente para o lado. Se você não sabe das angulações das câmeras você pode ser levado a concluir que os peixes estão se intercomunicando, apesar de claramente este não ser o caso.

Isto, diz Bohm, é precisamente o que acontece com as partículas subatômicas na experiência de Aspect. Segundo Bohm, a aparente ligação mais-rápido-do-que-a-luz entre as partículas subatômicas está nos dizendo realmente que existe um nível de realidade mais profundo da qual não estamos privados, uma dimensão mais complexa além da nossa própria que é análoga ao aquário. E ele acrescenta, vemos objetos como estas partículas subatômicas como se estivessem separadas umas das outras porque estamos vendo apenas uma porção da realidade delas.

Estas partículas não são partes separadas mas sim facetas de uma unidade mais profunda e mais subliminar que é holográfica e indivisível como a rosa previamente mencionada. E como tudo na realidade física está compreendido dentro destes "eidolons", o próprio universo é uma projeção, um holograma.

Em adição a esta natureza fantástica, este universo possuiria outras características surpreendentes. Se a aparente separação das partículas subatômicas é uma ilusão, isto significa que em nível mais profundo de realidade todas as coisas do universo estão infinitamente interconectadas.

Os elétrons num átomo de carbono no cérebro humano estão interconectados com as partículas subatômicas que compreendem cada salmão que nada, cada coração que bate, e cada estrela que brilha no céu.

Tudo interprenetra tudo e embora a natureza humana possa buscar categorizar como um pombal e subdividir os vários fenômenos do universo, todos os aportes toda esta necessidade é de fato artificial e todas de natureza que é finalmente uma rede sem sentido.

Em um universo holográfico, mesmo o tempo e o espaço não podem mais serem vistos como fundamentais. Porque conceitos como localização se quebram diante de um universo em que nada está verdadeiramente separado de nada, tempo e espaço tridimensional, como as imagens dos peixes nos monitores, também podem ser vistos como projeções de ordem mais profunda.

Este tipo de realidade a nível mais profundo é um tipo de super holograma no qual o passado, o presente, o futuro existem simultaneamente. Sugere que tendo as ferramentas apropriadas pode ser algum dia possível entrar dentro deste nível de realidade super holográfica e trazer cenas do passado há muito esquecido. Seja o que for que o super holograma contenha, é ainda uma questão em aberto. Pode-se até admitir, por amor a argumentação, que o super holograma é a matriz que deu nascimento a tudo em nosso universo e no mínimo contém cada partícula subatômica que existe ou existirá - cada configuração da matéria e energia que é possível, de flocos de neve a quasars, de baleias azuis aos raios gamma. Deve ser visto como um tipo de "depósito" de "Tudo que é".

Embora Bohm admita que não há maneira de saber o que mais pode estar oculto no super holograma, ele se arrisca em dizer que não temos qualquer razão para admitir que ele não contenha mais. Ou, como ele coloca, talvez o nível super holográfico da realidade é um simples estágio além do que repousa "uma infinidade de desenvolvimento posterior".

Bohm não é o único pesquisador que encontrou evidências de que o universo é um holograma. Trabalhando independentemente no campo da pesquisa cerebral, o neurofisiologista Karl Pribram, de Standford também se persuadiu da natureza holográfica da realidade. Pribram desenhou o modelo holográfico para o quebra-cabeças de como e onde as memórias são guardadas no cérebro.

Por décadas, inúmeros estudos tem mostrado que muito mais que confinadas a uma localização específica, as memórias estão dispersas pelo cérebro.

Em uma série de experiências com marcadores na década de 20, o cientista cerebral Karl Lashley concluiu que não importava que porção do cérebro do rato era removida; ele era incapaz de erradicar a memória de como eram realizadas as atividades complexas que tinham sido aprendidas antes da cirurgia. O único problema foi que ninguém foi capaz de poder explicar a natureza de "inteiro em cada parte" da estocagem da memória.

Então, na década de 60, Pribram encontrou o conceito de holografia e entendeu que ele tinha achado a explicação que os cientistas cerebrais estavam buscando. Pribram acredita que as memórias são codificadas não nos neurônios, ou pequenos grupos de neurônios, mas em padrões de impulsos nervosos de tipo cruzado em todo o cérebro da mesma forma que a interferência da luz laser atravessa toda a área de um pedaço de filme contendo uma imagem holográfica. Em outras palavras, Pribram acredita que O PRÓPRIO CÉREBRO É UM HOLOGRAMA.

A teoria de Pribram também explica como o cérebro humano pode guardar tantas memórias em um espaço tão pequeno.

Tem sido calculado que o cérebro humano tem a capacidade de memorizar algo na ordem de 10 bilhões de bits de informação durante a média da vida humana ( ou rudemente comparando, a mesma quantidade de informação contida em cinco volumes da Encyclopaedia Britannica).

Similarmente, foi descoberto que em adição a suas outras capacidades, o holograma possui uma capacidade de estocagem de informação simplesmente mudando o ângulo no qual os dois lasers atingem um pedaço de filme fotográfico, e é possível gravar muitos registros diferentes na mesma superfície. Tem sido demonstrado que um centímetro cúbico pode estocar mais que 10 bilhões de bits de informação.

Nossa habilidade de rapidamente recuperar qualquer informação que precisamos do enorme estoque de nossas memórias se torna mais compreensível se o cérebro funciona segundo princípios holográficos. Se um amigo pede a você que diga o que lhe vem a mente quando ele diz a palavra "zebra", você não tem que percorrer uma gigantesca lista alfabética para encontrar a resposta. Ao contrário, associações como "listrada", parecida com um cavalo e "animal nativo da África" logo lhe vem à mente.

Uma das coisas mais surpreendentes sobre o processo de pensamento humano é que cada peça de informação parece imediatamente correlacionada com muitas outras - uma outra característica intrínseca do holograma. Por que cada porção de um holograma é infinitamente interligada com todas as outras porções, talvez seja a natureza o supremo exemplo de um sistema interligado.

A estocagem da memória não é o único quebra-cabeças neurofisiológico que se torna abordável à luz do modelo holográfico de cérebro de Pribram.

Um outro é como o cérebro é capaz de traduzir a avalanche de freqüências que recebe via sentidos (freqüências de sons, freqüências de luz e assim por diante ) dentro do mundo concreto de nossas percepções. Codificando e decodificando freqüências é precisamente o que o holograma faz melhor.

Exatamente como um holograma funciona como um tipo de lente, um aparelho tradutor capaz de converter um borrão de freqüências aparentemente sem sentido em uma imagem coerente, Pribram acredita que o cérebro também parece uma lente e usa os princípios holográficos para converter matematicamente as freqüências que recebe através dos sentidos dentro do mundo interior de nossas percepções. Um impressionante corpo de evidência sugere que o cérebro usa os princípios holográficos para realizar as suas operações. A teoria de Pribram de fato tem ganho suporte crescente entre os neurofisiologistas.

O pesquisador ítalo-argentino Hugo Zucarelli recentemente estendeu o modelo holográfico ao mundo dos fenômenos acústicos. Confuso pelo fato de que os humanos podem localizar a fonte dos sons sem moverem as cabeças, mesmo se eles só possuem audição em um ouvido, Zucarelli descobriu que os princípios holográficos podem explicar estas habilidades.

Zucarelli também desenvolveu uma técnica de som holográfico, uma técnica de gravação capaz de reproduzir sons acústicos com um realismo quase inconcebível.

A crença de Pribram que nossos cérebros constroem matematicamente a "dura" realidade pela liberação de um input de uma freqüência dominante também tem recebido grande quantidade de suporte experimental. Foi descoberto que cada um de nossos sentidos é sensível a uma extensão muito mais ampla de freqüências do que se suspeitava anteriormente.

Os pesquisadores tem descoberto, por exemplo, que nosso sistema visual é sensível às freqüências de som, nosso sentido de olfato é em parte dependente do que agora chamamos de freqüências ósmicas e que mesmo cada célula de nosso corpo é sensível a uma ampla extensão de freqüências. Estas descobertas sugerem que está apenas sob o domínio holográfico da consciência e que estas freqüências são selecionadas e divididas dentro das percepções convencionais.

Mas o mais envolvente aspecto do modelo holográfico cerebral de Pribram é o que acontece quando ele é conjugado à teoria de Bohm. Se a "concretividade" do mundo nada mais é do que uma realidade secundária e o que está "lá" é um borrão de freqüências holográfico, e se o cérebro é também um holograma e apenas seleciona algumas das freqüências deste borrão e matematicamente transforma-as em percepções sensoriais, o que vem a ser a realidade objetiva? Colocando de forma simples, ela deixa de existir.

Como as religiões orientais há muito tem afirmado, o mundo material é Maya, uma ilusão, e embora pensemos que somos seres físicos que se movem em um mundo físico, isto também é uma ilusão. Somos realmente "receptores" boiando num mar caleidoscópico de freqüência, e que extraímos deste mar e transformamos em realidade física não é mais que um canal entre muitos do super holograma.

Esta intrigante figura da realidade, a síntese das abordagens de Bohm e Pribram tem sido chamada de "paradigma holográfico", e embora muitos cientistas tenham recebido isto com ceticismo, este paradigma tem galvanizado outros. Um pequeno mas crescente grupo de pesquisadores acredita que este pode ser o modelo mais acurado da realidade científica que foi mais longe. Mais do que isto, muitos acreditam que ele pode solucionar muitos mistérios que nunca foram antes explicados pela ciência e mesmo estabelecer o paranormal como parte da natureza.

Numerosos pesquisadores como Bohm e Pribram tem notado que muitos fenômenos parapsicológicos se tornam muito mais compreensíveis em termos do paradigma holográfico.

Em um universo em que cérebros individuais são atualmente porções indivisíveis de um holograma muito maior e tudo está infinitamente interligado, a telepatia pode ser simplesmente o acessamento do nível holográfico. E é obviamente muito mais fácil entender como a informação pode viajar da mente do indivíduo A para a do indivíduo B ao ponto mais distante e auxilia a entender um grande número de quebra-cabeças em psicologia.

Em particular, Grof sente que o paradigma holográfico oferece um modelo de compreensão para muitos estonteantes fenômenos vivenciados por indivíduos durante estados alterados de consciência. Nos anos 50, conduzindo uma pesquisa em que se acreditava que o LSD seria um instrumento psicoterapêutico, Grof teve uma paciente que de repente ficou convencida que tinha assumido a identidade de uma femea de uma espécie pré-histórica de répteis.

Durante o curso da alucinação dela, ela não somente deu riquissimos detalhes do que ela sentia ao ser encapsulada naquela forma, mas notou que uma porção do macho daquela espécie tinha anatomia que era um caminho para as escamas coloridas ao lado de sua cabeça. O que foi surpreendente para Grof é que a mulher não tinha conhecimento prévio sobre estas coisas, e uma conversação posterior com um zoologista confirmou que em certas espécies de repteis as áreas coloridas na cabeça tem um importante papel como estimulantes do desenvolvimento sexual.

A experiência desta mulher não foi única. Durante o curso da pesquisa, Grof encontrou exemplos de pacientes regredindo e se identificando com virtualmente todas as espécies na árvore evolucionária (descobertas da pesquisa ajudaram a influenciar a cena do homem-vindo-do-macaco no filme Altered States). E mais ainda, ele descobriu que estas experiências freqüentemente continham detalhes obscuros que mais tarde vieram a ser confirmados como acurados.

Regressões dentro do reino animal não são os únicos quebra cabeças entre os fenômenos psicológicos que Grof encontrou.

Ele também teve pacientes que pareciam entrar em algum tipo de consciência racial ou coletiva. Indivíduos com pouca ou nenhuma educação repentinamente davam detalhadas descrições das práticas funerárias do Zoroastrismo e cenas da mitologia hindu. Em outro tipo de experiências os indivíduos forneciam relatos persuasivos de jornadas fora do corpo, relâmpagos pré cognitivos do futuro, de regressões dentro de aparentemente encarnações de vidas passadas.

Em pesquisa posterior, Grof encontrou a mesma extensão de fenômenos manifestados em seções de terapia que não envolviam o uso de drogas. Em virtude dos elementos em comum nestas experiências parecerem transcender a consciência individual, além dos usuais limites do ego e/ou as limitações de tempo ou espaço, Grof chamou estas manifestações de experiências transpessoais e no fim dos anos 60 ele auxilou na fundação de um ramo de psicologia chamada "psicologia transpessoal" e se devotou inteiramente ao seu estudo.

Embora a recém-fundada Association of Transpersonal Psychology conquistasse um rápido crescimento entre o grupo de profissionais de mente similar, e se tornasse um ramo respeitado da psicologia, durante anos nem Grof nem seus colegas foram capazes de fornecer um mecanismo para explicar os bizarros fenômenos psicológicos que eles estavam testemunhando. Mas isto mudou com o advento do paradigma holográfico. Como Grof recentemente notou, se a mente é parte de um continuum, um labirinto que é conectado não somente as outras mentes que existem ou existiram, mas a cada átomo, cada organismo e região na vastidão do espaço e tempo, o fato de que seja capaz de ocasionalmente fazer entradas no labirinto e Ter experiências transpessoais não pode mais parecer estranho.

O paradigma holográfico tem também implicações nas chamadas ciências "concretas" como a biologia. Keith Floyd, um psicólogo do Virginia Intermont College, tem pontificado que a concretividade da realidade é apenas uma ilusão holográfica, e não está muito longe da verdade dizer que o cérebro produz a consciência. Mais ainda, é a consciência que cria a aparência do cérebro - bem como do corpo e de tudo mais que nós interpretamos como físico.

Esta virada na maneira de se ver as estruturas biológicas fez com que pesquisadores apontassem que a medicina e o nosso entendimento do processo de cura poderia também ser transformado em um paradigma holográfico. Se a aparente estrutura física do corpo nada mais é do que a projeção holográfica da consciência, torna-se claro que cada um de nós é mais responsável por sua saúde do que admite a atual sabedoria médica. Que nós agora vejamos as remissões miraculosas de doenças podem ser próprias de mudanças na consciência que por sua vez efetua alterações no holograma do corpo.

Similarmente, novas técnicas controversas de cura como a visualização podem funcionar muito bem porque no domínio holográfico de imagens pensadas que são muito "reais" se tornam "realidade". Mesmo visões e experiências que envolvem realidades "não ordinárias" se tornam explicáveis sob o paradigma holográfico. Em seu livro, "Gifts of Unknown Things," o biologista Lyall Watson descreve seu encontro com uma mulher xamã indonésia que, realizando uma dança ritual , foi capaz de fazer um ramo inteiro de uma árvore desaparecer no ar. Watson relata que ele e outro atônito expectador continuaram a olhar para a mulher, e ela fez o ramo reaparecer, desaparecer novamente e assim por várias vezes.

Embora o atual entendimento científico seja incapaz de explicar estes eventos, experiências como esta vem a ser mais plausíveis se a "dura" realidade é apenas uma projeção holográfica. Talvez concordemos sobre o que está "lá" ou "não está lá " porque o que chamamos consenso realidade é formulada e ratificada a nível de inconsciência humana a qual todas as mentes estão interligadas.

Se isto é verdade, a mais profunda implicação do paradigma holográfico é que as experiências do tipo da de Watson não são lugares comum somente porque nós não temos programado nossas mentes com as crenças que fazem com que sejam.

Num universo holográfico não há limites para a extensão do quanto podemos alterar o tecido da realidade. O que percebemos como realidade é apenas uma forma esperando que desenhemos sobre ela qualquer imagem que queiramos.

Tudo é possível, de colheres entortadas com o poder da mente aos eventos fantasmagóricos vivenciados por Castaneda durante seus encontros com o bruxo Yaqui Don Juan, mágico de nascença, não mais nem menos miraculoso que a nossa habilidade para computar a realidade que nós queremos quando sonhamos.

E assim, mesmo as nossas noções fundamentais sobre a realidade se tornam suspeitas, dentro de um universo holográfico, como Pribram postulou, e mesmo eventos ao acaso podem ser vistos dentro dos princípios básicos holográficos e portanto determinados.

Sincronicidades ou coincidências significativas de repente fazem sentido, e tudo na realidade terá que ser visto como uma metáfora, e mesmo eventos ao acaso expressariam alguma simetria subjacente.

Seja o paradigma holográfico de Bohm e Pribram aceito na ciência ou morra de morte ignóbil, é seguro dizer que ele já tem influenciado a mente de muitos cientistas. E mesmo se descoberto que o modelo holográfico não oferece a melhor explicação para as comunicações instantâneas que vimos ocorrer entre as partículas subatômicas, no mínimo, como observou notou Basil Hiley, um físico do Birbeck College de Londres, os achados de Aspect "indicam que devemos estar preparados para considerar radicalmente novos pontos de vista da realidade".

Tradução do original:
Reality - the Holographic Universe - 03/16/97.
Arquivo postado como REALITY.ASC na lista KeelyNet BBS em 24 de fevereiro de 1991.

*Não encontrei referências a autor e tradutor

Texto retirado de: http://www.holoalternativo.com/Universo.html
Como vimos no artigo acima, a realidade pode não ser tão real assim, e podemos ter muito mais influencia sobre o universo do que imaginávamos anteriormente. Minha mãe costumava me dizer que nunca devíamos falar nada de ruim que desejássemos aos outros, pois a PALAVRA tem força!! Eu que sempre acreditei no poder da mente posso agora quem sabe comprovar minha teoria de que só o fato de se pensar em fazer mal a alguem, você já o fez, mesmo que não seja aparente.
Os fenômenos parapsicólogicos, a magia e muitos mistérios deixam de ser "reais" se esta teoria for comprovada, eles passam a ser somente a influencia do cérebro na materia, mas como os dois tem a mesma origem isso deixa de ser "anormal".
Mas vamos então a outra evidencia que encontrei desta vez na Tabua Esmeralda, lembram dela??? Colocarei depois um artigo sobre ela na seção ciência pra quem não souber nada sobre ela. Ai vai a citação da Tabua.
''O que está em baixo é como o que está no alto, e o que está no alto é como o que está em baixo; por essas coisas fazem-se os milagres de uma só coisa.E como todas as coisas são e provém de UM, pela mediação do UM, assim todas as coisas são nascidas desta coisa única por adaptação.''

Trecho da Tabua Esmeralda. Não se sabe quando foi escrita, mas o texto é atribuído a Hermes Trismegisto (três vezes o grande). A tradição conta que após o Dilúvio, foi encontrada numa gruta uma tábua de esmeralda escrita com caracteres fenícios.
Outra evidencia em um livro de Nicolas Flamel:
"De uma perspectiva histórica, documentada inclusive por monumentos, os esforços individuais e coletivos convergem dialeticamente para a obtenção de novos conhecimentos, linguagem, colocação frente aos fatos, que permitam alcançar o equilíbrio, sensatez e coerência da primeira e única ciência. Alfa e ômega, átomo e cosmos, convergem para o uno, a parte é o todo, porque o todo é a parte, e a parte é o um. As cores todas compõem uma, a materia, a força, o Universo são apenas energia, manifestações diversas de uma única energia. Árido caminho, estreita senda, pedregosa via; o ar é rarefeito, quase irrespirável e todavia é único, porque é mais de um. Agora, néscios que somos, é esta aspereza que permite sua correta e pronta identificação; as gerações se sucedem e percebemos longe ainda o fim da estrada, ou como queiram: escada"
Trecho de "O livro das figuras hieroglificas" de Nicolas Flamel.
Diante da afirmação destacada: "o Universo são apenas energia, manifestações diversas de uma única energia" é necessario algum comentario??

Se procurarmos mais ao longo da historia, podemos ver certas citações como a mais famosa daquele carinha sabe, que nem é muito famoso... que pintou uma moçinha com sorriso enigmático, escreveu umas historinhas de amor, mas essas quase ninguém conhece. (Alias fiquei sabendo que ele e Nostradamus foram um dos únicos escritores que nunca deixaram de ter suas obras publicadas).
Há mais coisas entre o céu e a Terra do que sonha nossa vã filosofia (não coloquei aspas, porque não sei se são estas as palavras certinhas!!)
Será que podemos então comprovar que existe a alma? Já que o cerebro é apenas o órgão receptor??
Creio que sim!!! A alma é quem manda os impulsos para que o corpo funcione e faça certas coisas.
Me lembro que minha mãe tambem me dizia que tudo que fazemos, faremos ou fizemos esta escrito por Deus, ele sabe de TODAS as nossas escolhas, mais uma coisa que poderia ser comprovada por um universo Holografico, já que toda a materia e realmente tudo que é, foi ou será deve estar contido nesse "inicio" de onde é projetado o holograma, então, tudo está "escrito".
Sendo verdade a afirmação deste cientista, podem ser explicadas as previsões feitas pelos oráculos, dentre os mais famosos Nostradamus (que utilizava mais ou menos os mesmos rituais do oráculo de Delphos, porem sem o uso de gases alucinógenos), o próprio oráculo de Delphos,
e muitos outros os quais poderia passar a vida toda contando e comprovando.

O fato é que se comprovarmos realmente o universo desta forma, comprovaremos muitas teorias que atualmente são apenas especulação, e que podem contestar e revolucionar muitas teorias já aplicadas como pilares científicos para outras.
Ainda existem muitas questões a serem respondidas a este respeito, acho que morreremos sem saber da verdade, ou das verdades do Universo.
Na próxima matéria falarei dos magníficos e aclamadíssimos calendários Maias, vejo como matéria interligada a esta que acabo de fazer.

Bem, fico por aqui então!!
Preciso de mais opiniões, ok??
Best Wishes...
Diogo
PS (31/3/2007):
Todo evento é uma unificação de alguma mônada com uma das experiências possíveis a ela.
Aleister Crowley (O livro da Lei)
Posso entender como, "TUDO é reflexo de um UNO"?

quinta-feira, 1 de março de 2007

Inaugurando a seção citações sem citação

Inaugurando a seção Citações....
Não é bem citação, mas achei melhor evitar a seção diversos....

"1º pessoa: Quem foi mesmo que matou aquele gigante? Era abrahão, um nome assim, não?
2º pessoa: Que nada, esse foi o traidor do beijo. (Judas!)"

MBTI

Mais um teste de personalidade:
MBTI, O que é isso?

Indicador de Tipos de Myers-Briggs (MBTI, em inglês) é um teste de personalidade desenvolvido para ajudar uma pessoa a identificar preferências pessoais significativas. Katharine Cook Briggs e sua filha Isabel Briggs Myers desenvolveram o indicador durante a Segunda Guerra Mundial, e seu critério segue as teorias de Carl Jung em seu trabalho Tipos Psicológicos.[1]
O indicador é freqüentemente usado nas áreas da pedagogia, dinâmica de grupo, treinamento de empregados, treinamento de liderança, aconselhamento de casamentos e desenvolvimento pessoal.
Fonte: Wikipedia
O meu teste deu ENFP, seguem duas descrições de pessoas como eu:

Seu perfil: ENFP
(Extroversão iNtuição Sentimento (Feeling) Percepção)

Seu modo principal de viver é focado externamente, de onde você absorve os fatos primariamente através de sua intuição. Seu modo secundário é focado internamente, onde você lida com as coisas de acordo com a maneira como você se sente quanto a elas, ou de acordo com a maneira com que elas se encaixam no seu sistema de valores pessoais.
Você é uma pessoa calorosa, entusiasmada, tipicamente muito inteligente e cheia de potencial. Você vive num mundo de possibilidades, e pode ficar muito apaixonado e entusiasmado com as coisas. Seu entusiasmo dá a você a habilidade de inspirar e de motivar os outros, mais do que é constatado em outras pessoas. Você tem a habilidade de conseguir o que você quiser com o seu papo. Você ama a vida, vendo-a como um dom especial, e luta para tirar o máximo proveito dela.
Você tem uma variedade incomum de habilidades e de talentos, e é bom em quase tudo o que te interessa. Orientados a trabalhar com projetos, você pode acabar encarando várias carreiras diferentes durante sua vida. Para quem observa de fora você pode parecer perdido e sem objetivo, mas é na verdade muito consistente, pois possui um senso de valores que você utiliza como uma lei que rege a sua vida. Aliás, tudo o que você faz deve estar alinhado com seus valores. Você precisa sentir que está vivendo sua vida como você mesmo, andando de acordo com o que você acha certo. Você vê significado em tudo, e está numa batalha contínua para adaptar sua vida e seus valores para conseguir atingir uma paz pessoal. Você está sempre ciente e inclusive preocupado em perder contato consigo mesmo. Como a empolgação emocional é normalmente muito importante em sua vida, e como você está sempre focado em estar com sua vida alinhada, você acaba freqüentemente sendo um indivíduo intenso, de valores altamente desenvolvidos.
Você necessita se focar em terminar os projetos que você começa. Este pode ser um grande problema para você. Diferentemente de outras pessoas extrovertidas, você precisa de tempo sozinho para encontrar seu equilíbrio, e para ter certeza que você está em sintonia com seus valores. Se você se mantiver equilibrado, é muito provável que você tenha obtenha sucesso em seus projetos. Então, não caia no hábito de sair rapidamente de um projeto quando você se animar com uma nova possibilidade, pois você pode acabar nunca atingindo os grandes objetivos que você pode atingir.
Você tem uma ótima capacidade de lidar com as pessoas. Você é genuinamente caloroso e interessado por elas, e coloca uma grande importância em suas relações com os outros. Você quase sempre tem uma grande necessidade de que os outros gostem de você. Especialmente numa idade mais jovem, pessoas como você tendem a demonstrar entusiasmo excessivo para com outras pessoas, exagerando no esforço para ser aceito. No entanto, assim que você aprender a equilibrar sua necessidade de ser verdadeiro para consigo mesmo, com sua necessidade de ser aceito pelos outros, você se tornará ótimo em trazer à tona o melhor que cada pessoa tem a oferecer, e será bem aceito por todos. Você tem uma habilidade excepcional de entender intuitivamente as pessoas após pouco tempo, e de usar sua intuição e flexibilidade para se relacionar com os outros no nível deles.
Por viver num mundo de possibilidades empolgantes, os detalhes do dia-a-dia são vistos como desagradáveis trivialidades. Você não coloca importância em tarefas detalhadas e de manutenção, e freqüentemente nem está ciente dessas questões. E quando você realmente tem que realizar essas tarefas, você não tem prazer em fazê-las. Essa realmente é uma área desafiadora para as pessoas como você, e pode se tornar algo frustrante para seus familiares.
Se você acabar indo para o “mau caminho”, pode se tornar um tanto manipulativo –e muito bom nisso. O talento de ser persuasivo com o qual você foi abençoado faz com que você consiga o que quer de maneira natural e fácil. Porém, na maioria das vezes você não irá abusar destas habilidades, pois estas não se encaixam com seu sistema de valores.
Às vezes você também comete erros de julgamento graves. Você tem uma habilidade incrível de perceber intuitivamente a verdade sobre uma pessoa ou situação, mas quando você aplica um julgamento à sua percepção, você pode chegar a conclusões erradas.
Se você não aprender a levar as coisas que você começar até o final, você pode encontrar dificuldades em se manter feliz em casamentos. Sempre vendo as possibilidades do que pode ser, você pode se cansar do que realmente é. O forte senso de valores irá te manter você dedicado às suas relações. No entanto, como você gosta de um bocado de animação na sua vida, se dará melhor com pessoas que se sintam confortáveis com mudanças e com novas experiências.
Ter um pai como você pode ser uma experiência muito divertida, mas pode ser uma experiência estressante para crianças com fortes tendências concretas ou de organização. Estas crianças podem ver seus pais como inconsistentes e difíceis de entender, à medida que são carregadas por esse redemoinho que é a vida do pai. Algumas vezes você desejará ser o melhor amigo de seus filhos, e em outras vezes fará o papel do pai autoritário. Mas você seu sistema de valores é sempre consistente, o que impressionará suas crianças mais que tudo, juntamente com sua simples felicidade de viver.
Você é basicamente uma pessoa feliz, mas pode se tornar infeliz se confinado a horários estritos e a tarefas mundanas. Consequentemente, você trabalha melhor em situações onde você tenha muita flexibilidade e onde você possa trabalhar com pessoas e com idéias. Uma ótima idéia seria a de você abrir seu próprio negócio! Você tem a capacidade de ser altamente produtivo mesmo com pouquíssima supervisão, apenas necessitando que você esteja entusiasmado com o que você está fazendo.
Por ser tão alerta e perceptivo, constantemente analisando o ambiente ao seu redor, é bem provável que você sofra de tensão muscular. Você tem uma grande necessidade de ser independente, e resiste a ser controlado ou rotulado. Você precisa manter o controle sobre si mesmo, mas não acredita em controlar os outros. Sua necessidade de independência e de liberdade se estende tanto a si próprio, quanto aos outros.
Você é uma pessoa charmosa, engenhosa, que se arrisca, sensível, voltada às pessoas, e com capacidades de todos os tipos. Você tem muitas qualidades que irá utilizar para se satisfazer na vida (e também àqueles próximos a você) se conseguir se manter equilibrado, e dominando sua capacidade de levar até o fim o que você começar.
Atitude: Extrovertida
Temperamento: Idealista
  • Atitude (segundo Spranger): religiosa
  • Elemento: fogo
  • Fonte de alegria (Aristoteles): etica (virtude moral)
  • Simbolo mitologico (segundo Paracelso): ninfas (inspiracao)
  • Temperamento (segundo Galen): melancolico
Sua oração: "Senhor, ajude-me a ter mais foco -- veja, um passarinho! -- nas coisas que eu faço."
ATENÇÃO: Este teste foi criado com com base nos conceitos desenvolvidos por Carl G. Jung, Katharine Briggs e Isabel Myers e foi disponibilizado na esperança de que possa ser útil, mas não tem como objetivo substituir a avaliação de um profissional especializado em psicologia ou psiquiatria. Este não é o teste MBTI® (MBTI® é uma marca registrada da Consulting Psychologists Press, Inc.)
Fonte: GNUBIS

ENFP
Acolhedor, prestativo, respeitador e compassivo. Cheio de entusiasmo e novas idéias. Valoriza a liberdade e a autonomia. Sabe se comunicar muito bem e inspirar ações. Criativo, espontâneo, positivo e amante de diversões. Individualista, introspectivo, perceptivo.
É capaz de fazer quase qualquer coisa que o interesse e geralmente pode encontrar fortes razões para justificar qualquer coisa que queira. É entusiasta e afetuoso, vivaz e engenhoso. Geralmente rápido, com uma solução para qualquer um que tenha um problema. Costuma confiar mais em sua capacidade de improvisação do que em preparo anterior.
São extrovertidos, dinâmicos, vivazes e espontâneos. Geralmente têm um grande senso de humor e seu entusiasmo e alegria de viver conseguem ser contagiantes. Possuem imaginação rica e grande agilidade mental. Seus pensamentos estão sempre em efervescência e alteram seu estado de espírito com muita facilidade. Podem estar indo para uma direção num momento e, no outro, seguir o caminho inverso.
Recomendações para o trabalho:


  • Buscam diversidade e desafios e estão constantemente procurando novas saídas e maneiras mais criativas de fazer as coisas. Não gostam de lidar com números, contas, temas áridos.
    Conseguem ser líderes inspiradores e carismáticos; motivam os outros com sua energia e entusiasmo.
    Gostam de trabalhar cooperativamente em ambientes estimulantes e com pessoas criativas e ativas.
    Entusiasmam-se ao iniciar um projeto, mas perdem interesse por ele logo depois. Começar é mais divertido do que terminar as coisas.
    Conseguem perder o sentido do tempo e de suas necessidades físicas quando estão envolvidos num projeto. Quando estão muito motivados, podem até esquecer de comer ou dormir.
    São bons para improvisar e pensar com os pés no chão.
    São talentosos em muitas áreas, mas podem achar difícil se concentrar numa só.
    Podem se sentir sobrecarregados pelos detalhes e paralisados pela falta de organização; preferem que outra pessoa cuide da rotina.
    Preferem trabalhar à própria custa, com um mínimo de estrutura e supervisão.
    Ocupações recomendadas:
    Ator
    Especialista em Recursos Humanos
    Publicitário
    Artista
    Consultor
    Empresário
    Jornalista
    Decorador
    Homem de marketing
    Homem de mídia
    Mediador
    Psicoterapeuta
    Terapeuta alternativo
    Relações Públicas
    Proprietário de pequeno negócio
    Escritor
    Professor
    Vendedor
    Humorista
    Conferencista
    Clérigo
    Treinamento de pessoal
    Psicólogo
    Administrador
    Político
    Pedagogo
    Religioso


  • Fonte: http://www.geocities.com/intpbr/tiposemportugues.html
    Faça você tambem o teste!!!!

    Eneagrama

    Bem pessoal, ai vai uma pesquisa sobre o Eneagrama, um teste que fala sobre nossas personalidades, mais abaixo a descrição da personalidade 8, na qual eu me enquadrei quando fiz o teste. Logo a seguir o link do site onde poderá faze-lo.
    Primeiramente vamos as origens do Eneagrama.
    O Eneagrama (do grego Ennea = nove e grammos = figura ou desenho) é um antigo sistema de sabedoria, criado há cerca de 2500 anos (autores situam sua origem entre 3.500 e 2.000 anos atrás), provavelmente no Egito. Seu conhecimento foi mantido sigiloso durante muitos séculos.



    Este sistema descreve a queda e a ascenção possível da consciência humana, segundo nove padrões. Mais especificamente, descreve como, segundo nove padrões, a perda de Virtudes humanas gera paixões ou vícios emocionais; como a perda de Idéias Superiores cria fixações mentais; e como a perda do Instinto Puro leva à construção de estratégias instintivas de sobrevivência em três âmbitos: auto-preservação, social e sexual (chamados de subtipos ou variantes instintivas, conforme o autor). De acordo com o eneagrama, todos nós temos um pouco de cada uma delas, de acordo com a situação. Entretanto, cada um de nós escolheu e desenvolveu uma delas como espada. Cada pessoa, assim, pode possuir traços dos nove pontos do Eneagrama, mas possui apenas um Tipo, que não muda. Existe, entretanto, evolução dentro de cada Tipo, em seus diferentes níveis de desenvolvimento e consciência.

    (...)

    Muitas pessoas que conhecem o Eneagrama concluem que ele é um sistema altamente profundo e preciso na descrição de comportamentos humanos. Mais do que uma tipologia, o Eneagrama é um mapa que mostra caminhos possíveis da evolução de nossa consciência, ou seja, da superação da paixão e da fixação de nosso tipo no Eneagrama.

    Com o tempo, o Eneagrama vem se tornando mais conhecido por muitas pessoas e aplicado com sucesso por pessoas, grupos e importantes organizações. Quando bem aplicado, este sistema promove aceitação própria e aceitação mútua e orienta pessoas em seus caminhos de desenvolvimento pessoal, profissional e espiritual.

    Existem inúmeros testes de Eneagrama formulados por diferentes autores, os quais traçam uma hipótese inicial do tipo. A maior parte das "escolas" de Eneagrama entendem que a identificação do tipo deve ser feita pela própria pessoa, a partir de exercícios de auto-observação.

    O eneagrama foi uma idéia originalmente trazida por G. Gurdjieff para o Ocidente (principalmente França e Alemanha), após 20 anos de peregrinação pelo Oridente. Mais que trazer uma visão dos tipos humanos representa um esquema para a compreensão de todos os fenômenos envolvendo a humanidade. Em 1970, o Eneagrama foi trasmitido por Oscar Ichazo para um grupo de pessoas recrutadas principalmente pelo Psiquiatra Chileno Claudio Naranjo e reunidas na cidade de Arica, no Chile. Claudio Naranjo e outros participantes deste grupo transmitiram este conhecimento para outras pessoas nos Estados Unidos e em centros específicos da América do Sul. Diversos estudos e escolas de Eneagrama surgiram e passaram a explorar este conhecimento antigo e desenvolvendo aplicações bem sucedidas na Psicologia, na Espiritualidade, no mundo dos negócios, nas artes e em diversos outros campos do conhecimento.

    A International Enneagram Association (IEA) - conglomera profissionais e entusiastas do Eneagrama de todo o mundo. (...)

    Texto retirado do site: Wikipedia

    Sobre meu tipo:

    Eneagrama-8

    Resolveu encarar, vai à luta! parabéns! Você pode ser um "tipo" 8 no Eneagrama. Leia a breve descrição abaixo e veja se ela "toca" você. Este teste é apenas uma possibilidade, uma orientação. Usar o Eneagrama para autodesenvolvimento é tarefa pessoal e intransferível.


    Fortes, confrontadores, obstinados e firmes, os 8 têm paixão pelo excesso, pela intensidade de todo tipo de estímulo. Buscam sempre "adrenalina". São geralmente pessoas rebeldes, mandonas, protetoras, dogmáticas e radicais. Assumem o controle de tudo que fazem, desde as coisas mais banais, até as mais significativas. Aparentemente agressivas, são normalmente inconscientes de sua força, pois se consideram apenas diretas e objetivas e intensas.

    Estão sempre desafiando os outros pois só sentem-se suficientemente vivos com estímulos excessivos, evitando a interioridade. Pessoas que enfrentam sua franqueza com evasivas, desculpas ou "mentirinhas" serão prontamente confrontadas, são alvos. Os 8 exigem a verdade. Manifestam-se abertamente e dizem sempre o que pensam. Possuem uma ética muito pessoal envolvendo justiça, verdade e integridade que os leva a idéia de "a meu favor ou contra mim". Sua reação às situações é imediata.

    A maioria dos 8 se irrita facilmente. As pessoas podem se surpreender ao descobrir que, terminada a discussão, a raiva é esquecida, geralmente não é remoída. Defendem e agem pelos "oprimidos", em geral, exageradamente. Sensibilidade é fraqueza, sua reação, para com aqueles que consideram fracos, é o desprezo e a raiva.

    Se, dentro da normalidade, o 4 pode ser percebido como masoquista, o 8 pode sê-lo como sádico.
    Além de não se preocuparem pelo que os outros pensam, aparentemente, sentem-se no direito de terem prazer, "doa a quem doer". Não entendem bem o "receber", sentem que precisam "tomar" para conseguir o que querem. Para os 8 também é muito difícil pedir, assim, quando o fazem, sai forte e parece exigência.
    Podem ser bons líderes, cuidando com firmeza dos seus interesses, e dos interesses do grupo.
    A maioria deles, sente que está constantemente contendo sua energia e evitando que suas emoções sobrecarreguem os outros e eles mesmos.

    Descrição retirada de: http://www.fredport.com/

    Para fazer o teste Clique aqui!!

    Isso é tudo pessoal, todos os links de pesquisa estão logo ai acima, e como foi dito no texto, este é um dos mais
    precisos, se não o mais preciso, teste de personalidade. Eu recomendo, pois com este tipo de teste agente pode se ver melhor, e se entrosar melhor no meio no qual vivemos.
    Me lembro que no lugar onde trabalhei, fizemos este teste, a descrição era mais completa, se eu encontrar o papel, eu coloca aqui a descrição.

    LinkWithin

    Blog Widget by LinkWithin