Páginas

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Prólogo da tua vinda

No prólogo de tua vinda
vou transplantar meu coração
arrancar da pele cada não-você
trancar lá fora o que não couber
apagar cada toque, cada calor
que não te pertenceu

Tudo preparação
Que é pra quando você vir eu estar limpo
Meu carma todo apagado
as mãos sem calo e sem espinho
É pra te receber leve
pra te receber o eu mais essencial
com abraço de entrega total
Cada dor de partida dos não-eus
é pra retirar o ponto final

Estarei afinal, limpo,
essencial e concentrado perfume
refeito para ser pra sempre
rarefeito, envelhecendo em carvalho
aguardando tua chegada.

(Poeta Eterno)

Nenhum comentário:

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin