Páginas

sábado, 18 de julho de 2009

A vida lhe deixara...


Porque a vida lhe deixara, reunimo-nos ao teu redor à cantar uníssonos a mesma perda.
As bocas fechadas tecendo a mesma melodia imperfeita.
Éramos todos sós em nossa perda, unicos e órfãos compartilhando a ausência que ficaria.

Poeta Eterno

3 comentários:

Simplesmente Amor disse...

Muitas vezes a ausência é uma intensa presença...que nada mundo poderá apagar!

Um abraço terno

Reflexo d Alma disse...

É....

Dilberto L. Rosa disse...

Autobiográfico ou não, melodioso "réquiem" para um poema que se foi... Abração e parabéns!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin