Páginas

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Poema do amigo aprendiz

Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar, quando for hora de calar.
E sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente por demais.
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...

Fernando Pessoa

5 comentários:

Reflexo d'Alma disse...

Ei Poeta Eterno!!
Saboreando Pessoa,antes de passar aqui em seu esapço poetico, encontrei uma perola,se é dele ou não,não sei,mas esta em sua biogradia.
Mas vou citar pq é perfeito.
""Com uma tal falta de gente coexistível, como há hoje, que pode um homem de sensibilidade fazer senão inventar os seus amigos, ou quando menos, os seus companheiros de espírito? ""
Adorei...
Linda Semana.
Bjins entre sonhos e delírios
sempre

HUGA KATIA disse...

LINDO POEMA! AMIGO NA MEDIDA CERTA, QUEM É AMIGO SABE BEM O Q É ISSO.BJ* BOM DIA!

Canto da Boca disse...

Abraços, eternos e fraternos, e obrigada pelas PALAVRAS!
;)

' vαnєѕѕα (: disse...

aaaaah!, seu blog é lindo *-*
goostei demais!
é cheio de poesias :DD

é, ser amigo é meio difícil :S

Sucesso!

Beeeejos:*

maah ribeiro disse...

Fernando Pessoa é maravilhoso! Eterno com certeza.
E esse poema em especial, diz muito :)
Muito obrigada pelo carinho no meu blog, volte mais vezes ;D
Eu com certeza estarei aqui quando der.
Beijos!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin