Páginas

sábado, 31 de março de 2007

Sem mim

Sem mim

Por onde corre um rio,
É o rio que corre sozinho.

Aonde nasce o sol,
É o sol que nasce, só.

Quando cai a noite,
É a noite, caindo só que cai –

A vida é que flui,
Sem precisar de nada,
E com a precisão de ser bela,
Não precisa de ninguém,
É a vida, só, que flui.

Assim é minha poesia,
Quando ela surge,
É ela que surge, sozinha,
Sem depender de mim.

ღ.Røså.ღ

Nenhum comentário:

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin