Páginas

quarta-feira, 14 de março de 2007

Pétalas - Rosa

Pétalas

Pedaços de mim, imaginários que suponho,
Que transponho em mil,
Que liberto em pedaços, sinto e deixo partirem.

Pétalas, que em mim antes eram vida,
Agora, são pedaços de morte coloridos,
São traços da fragrância perdida,
Cheiro da grama esquecida que um dia tive em mim,
E que agora me servem de leito mortal.

Pétalas, que me fecharam em botão,
Que me fingiram tímida,
Pra atrair o sol, e assim desabrochar,
Dele, pra ele, e com ele,
Estando nele a razão de florescer.

Pétalas que me fizeram diferente,
Ímpar de outras flores, única dentre as cores,
Vendo florirem jasmins, gerânios,
Vi-me rosa, e me quis assim.

Quiseram-me outra flor,
Que não tivesse espinhos,
Quiseram-me de outra cor,
Não queriam que fosse rosa a rosa,
Quiseram julgar-me o valor.

Nada disso importa agora,
Minhas pétalas sabem do valor que tem,
Se orgulham da proximidade do espinho,
E se agora se despetalam de mim,
É porque eu quis assim.

ღ.Røså.ღ

Nenhum comentário:

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin